• Band Brasília

Empresa Uber é notificada após denuncia de servidor público portador de necessidades especiais

O Instituto de Defesa do Consumidor notificou a empresa de transportes Uber, após receber denúncia do servidor público Ricardo Skrebsky Rubenich, de 27 anos.

Ele afirmou ter sido impedido de fazer a corrida acompanhado do cão-guia.

De acordo com o servidor, o motorista de aplicativo disse que não faria a corrida.

O consumidor informou ser portador de necessidades especiais, mas o motorista se negou e disse que ao animal era grande demais.


A primeira denúncia foi feita à Uber, mas a empresa alegou ausência de relação de consumo.

O servidor, então, decidiu procurar o Procon DF.

A empresa foi condenada a pagar uma multa de pouco mais de 26 mil reais.


A lei vigente permite a entrada de deficiente visual em qualquer ambiente, acompanhado de cão-guia.

A Uber ainda será notificada da decisão e terá prazo para apresentação de recurso.

3 visualizações0 comentário